Transforma-Ação mobiliza Copacabana
Evento realizado pelo IEVA no Quiosque da Globo levou mais de duas mil pessoas à Praia de Copacabana
 
Transforma Ao mobiliza Copacabana (640x480)O toque das 7h da manhã do dia 18 de junho de 2016 deu início a um dia inesquecível na Praia de Copacabana. Começava ali a montagem do Transforma-Ação, evento realizado pelo IEVA (Instituto Eventos Ambientais) em parceria com a Rede Globo - que cedeu o espaço de seu quiosque -, a ESPM Social e a Amigança Produções. O objetivo, mesmo que simples, não era fácil: conscientizar o público sobre a importância da preservação ambiental.
Na área verde foram desenvolvidas as atividades que demandavam maior público. A área foi aberta com a aula de yoga da professora, Lila Shakti, que reuniu adeptos da prática e o público em geral, que também participou dos exercícios. Após a aula, o mobilizador social Marcondes Mesqueu, da cia. Teatro Itinerante, chegou com o Projeto Plasticidade. A ideia do projeto é conscientizar sobre a importância da destinação correta dos sacos plástico para evitar alagamentos. Logo após, foi a vez de o dr. Francisco Carrera, assessor jurídico do IEVA, comandar um cinedebate com o tema “Cidades Sustentáveis”.

“Falamos sobre cidade sustentável, planejamento urbano e os novos conceitos de cidade adequados especificamente a duas importantes leis que surgiram no cenário nacional. São elas o Estatuto das Cidades, que é uma lei de 2010, e um novo estatuto, chamado Estatudo das Metrópoles. Os governantes passam a pensar não apenas na cidade, e sim nas grandes Regiões Metropolitanas do país”, afirmou o dr. Carrera durante o debate com Adilson Gil, superintendente do Ibama/RJ.
Passado o cinedebate, foi a vez de a arte entrar em cena no Quiosque da Globo. Marcondes Mesqueu voltou ao palco com a peça “Conto da Mãe D’Água”, um apelo contra o consumo desenfreado e irresponsável. Foi então que a música substituiu o teatro.
O grupo Magilla Jazz Ensemble reuniu um bom público, que acompanhou o trio em sucessos como “Fly me to the Moon”, canção eternizada por Frank Sinatra. Já a cantora Sara Bentes - que é deficiente visual - trouxe consigo a paz da MPB para o lindo fim de tarde da zona sul carioca, em um momento marcante do dia.
Enquanto a Área Verde tinha suas atrações culturais, as áreas Roxa e Vermelha fervilhavam. Na primeira, a ESPM Social desenvolveu oficinas de artesanato e criação de objetos de decoração e artigos de luxo, todos elaborados com material reciclado. Já na segunda, o grupo Orquidário – Orquidófilos Associados fazia palestras sobre o plantio de orquídeas - um gancho com o projeto desenvolvido em parceria com o IEVA, que irá plantar uma muda de orquídea para cada atleta que vier ao Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos de 2016.
“Eu quero fazer a diferença. Quero fazer alguma coisa pelo mundo”, finalizou o artista plástico Rogean Rodrigues, que levou para casa uma muda de pitangueira doada pelo projeto Muda Rio.